Política de privacidade

Política de processamento de dados pessoais dos usuários das informações da Latimpacto

Esta Política de Proteção de Dados Pessoais (doravante denominada "Política") regula a coleta, armazenamento, uso, circulação e exclusão (doravante denominada "Tratamento") de Dados Pessoais realizados pela [Rede Latino-Americana de Investimento Social e Filantropia Estratégica] (doravante denominada "Latimpacto"), identificada com o NIT [901.367.590-8], de acordo com as disposições contidas na Lei Estatutária 1581 de 2012, no Decreto 1074 de 2015 e em outros regulamentos aplicáveis, por meio dos quais são emitidas disposições gerais para a proteção de Dados Pessoais.

Esta Política de Tratamento de Dados Pessoais é obrigatória e estritamente cumprida por todos os funcionários da Latimpacto e contratados e terceiros que atuam em nome da Latimpacto. Todos os funcionários da Latimpacto devem observar e respeitar esta Política no desempenho de suas funções. Nos casos em que não houver vínculo empregatício, deverá ser incluída uma cláusula contratual para que aqueles que trabalham em nome da Latimpacto sejam obrigados a cumprir esta Política.

O não cumprimento desta Política resultará em sanções de natureza trabalhista ou responsabilidade contratual, conforme o caso. O disposto acima não prejudica o dever de responder financeiramente pelos danos causados aos Titulares dos Dados e/ou à Latimpacto pela violação da Política ou pelo Tratamento indevido de Dados Pessoais.

atualmente tem mais de 1.000 membros.

1. informações sobre o Controlador de informações pessoais

O Controlador de Dados Pessoais é:

  • Nome da empresa: [Red Latinoamericana de Inversión Social y Filantropía Estratégica] [Rede Latino-Americana de Investimento Social e Filantropia Estratégica].
  • Endereço: [_Bogotá, Colômbia___].
  • Endereço: [cl 123 7 07 de 403, Bogotá, Colômbia].
  • Telefone: [3156106491],
  • E-mail: [comunidad@latimpacto.org]

A Latimpacto, na qualidade de Controladora de Dados, deverá cumprir com os deveres estabelecidos pelo artigo 17 da Lei 1581 de 2012.

2. Definições

A seguir estão os termos definidos que serão usados nesta Política de Proteção de Dados Pessoais, de acordo com as disposições da Lei 1581 de 2012, do Decreto 1074 de 2015 e de outros regulamentos aplicáveis:

  • Autorização: consentimento prévio, expresso e informado do Titular dos Dados para realizar o Processamento de Dados Pessoais.
  • Banco de dados: Conjunto organizado de dados pessoais que é o objeto do processamento.
  • Dados pessoais: qualquer informação vinculada ou capaz de ser vinculada a uma ou mais pessoas físicas específicas ou identificáveis.
  • Dados públicos: são considerados dados públicos os dados relativos ao estado civil das pessoas, sua profissão e comércio e sua condição de comerciante ou funcionário público, entre outros. Por sua natureza, os Dados Públicos podem estar contidos, entre outros, em registros públicos, documentos públicos, diários e boletins oficiais e decisões judiciais devidamente executadas que não estejam sujeitas a confidencialidade.
  • Processador de dados: pessoa física ou jurídica, pública ou privada, que, por si só ou em associação com outros, realiza o processamento de dados pessoais em nome do Controlador. Pessoa física ou jurídica, pública ou privada, que, por si só ou em associação com outros, realiza o processamento de dados pessoais em nome do Controlador.
  • Controlador de dados: pessoa física ou jurídica, pública ou privada, que, por si só ou em associação com outros, decide sobre o banco de dados e/ou o processamento dos dados.
  • Titular dos dados: pessoa física cujos dados pessoais são objeto de processamento.
  • Processamento: qualquer operação ou conjunto de operações em Dados Pessoais, como coleta, armazenamento, uso, circulação ou exclusão.
  • Transferência: a transferência de dados ocorre quando o Controlador e/ou Processador de Dados Pessoais, localizado na Colômbia, envia as informações ou os Dados Pessoais a um destinatário, que, por sua vez, é o Controlador do Processamento e está localizado dentro ou fora do país.
  • Transmissão: processamento de dados pessoais que envolve a comunicação dos mesmos dentro ou fora do território da República da Colômbia quando a finalidade do processamento é realizada pelo Processador em nome do Controlador.

3. Princípios para o processamento de dados pessoais

  • Princípio da legalidade: o processamento é uma atividade regulamentada que deve estar sujeita às disposições da Lei 1581 de 2012 e a outras disposições que a desenvolvem.
  • Princípio da finalidade: o processamento deve obedecer a uma finalidade legítima de acordo com a Constituição e a lei, que deve ser informada ao Titular dos Dados.
  • Princípio da liberdade: o processamento só pode ser realizado com o consentimento prévio, expresso e informado do Titular dos Dados. Os dados pessoais não podem ser obtidos ou divulgados sem autorização prévia ou na ausência de um mandato legal ou judicial que dispense o consentimento.
  • Princípio da veracidade ou qualidade: as informações sujeitas a processamento devem ser verdadeiras, completas, precisas, atualizadas, verificáveis e compreensíveis. É proibido o processamento de dados parciais, incompletos, fragmentados ou enganosos.
  • Princípio da transparência: o direito do Titular dos Dados de obter do Controlador ou do Processador, a qualquer momento e sem restrições, informações sobre a existência de dados que lhe digam respeito deve ser garantido no Processamento.
  • Princípio de acesso e circulação restritos: o processamento está sujeito aos limites decorrentes da natureza dos dados pessoais, das disposições da lei e da Constituição. O processamento só pode ser realizado por pessoas autorizadas pelo Controlador de Dados e/ou pelas pessoas previstas em lei. Os dados pessoais, exceto as informações públicas, não podem ser disponibilizados na Internet ou em outros meios de disseminação ou comunicação em massa, a menos que o acesso seja tecnicamente controlável para fornecer conhecimento restrito apenas aos Controladores de Dados ou a terceiros autorizados, de acordo com a lei.
  • Princípio da segurança: As informações sujeitas a Tratamento pelo Controlador de Dados ou Processador de Dados a que se refere a lei devem ser tratadas com as medidas técnicas, humanas e administrativas necessárias para garantir a segurança dos registros, evitando sua adulteração, perda, consulta, uso ou acesso não autorizado ou fraudulento.
  • Princípio da confidencialidade: Todas as pessoas envolvidas no processamento de dados pessoais que não sejam de natureza pública são obrigadas a garantir a confidencialidade das informações, mesmo após o término de seu relacionamento com qualquer uma das tarefas envolvidas no processamento, e só podem fornecer ou comunicar dados pessoais quando isso corresponder ao desenvolvimento das atividades autorizadas por lei e de acordo com os termos das mesmas.

4. Processamento ao qual os dados pessoais serão submetidos

Os Dados Pessoais do Cliente são coletados, armazenados, organizados, usados, circulados, transmitidos, transferidos, atualizados, retificados, apagados, excluídos e gerenciados de acordo com a natureza de tais dados e de acordo com as finalidades estabelecidas nesta Política.

4.1 Finalidades do processamento de dados pela Latimpacto

As finalidades do Processamento de Dados Pessoais realizado pela Latimpacto são as seguintes:

  • Envio de boletins informativos mensais/semanais
  • Marketing e publicidade de eventos, webinars e treinamentos organizados pela Latimpacto
  • Atualização de dados.
  • Pesquisas de mercado ou de satisfação.
  • Produção de fotografias, vídeos, vídeos com voz, material gráfico, etc. no âmbito dos eventos realizados pela Latimpacto, especialmente sua conferência, para serem compartilhados com outros participantes. 

4.1.1 Transmissão de dados pessoais

A Latimpacto poderá realizar a Transmissão de Dados Pessoais dos Controladores de Dados a terceiros localizados na Colômbia, na qualidade de Subcontratantes, para que realizem o Tratamento de Dados Pessoais em nome da Latimpacto, a fim de desenvolver as finalidades indicadas acima na seção 4.1.1.

Para tais finalidades, a Latimpacto implementará as Autorizações de Transmissão de Dados ou contratos necessários para cumprir com as obrigações estabelecidas no regime colombiano de proteção de Dados Pessoais.

5. Direitos dos titulares dos dados

De acordo com as disposições do Artigo 8 da Lei 1581 de 2012 e do Decreto 1074 de 2015 (Capítulo 25), o Titular dos Dados Pessoais tem os seguintes direitos:

  • Conhecer, atualizar e retificar seus Dados Pessoais em relação à Latimpacto, na qualidade de Controladora de Dados. Esse direito poderá ser exercido contra dados parciais, inexatos, incompletos, fracionados, enganosos ou cujo tratamento seja expressamente proibido ou não tenha sido autorizado.
  • Solicitar comprovante da autorização concedida à Latimpacto.
  • Ser informado pela Latimpacto, mediante solicitação, sobre o uso que foi feito de seus Dados Pessoais.
  • Apresentar à Superintendência de Indústria e Comércio (doravante denominada "SIC"), reclamações por violações das disposições da Lei 1581 de 2012, uma vez esgotado o processo de consulta ou reclamação perante a Latimpacto, de acordo com as disposições desta Política.
  • Revogar a autorização e/ou solicitar a exclusão dos dados quando o processamento não respeitar os princípios, direitos e garantias constitucionais e legais. A revogação e/ou exclusão ocorrerá quando o SIC determinar que, no processamento, o Controlador ou o Processador teve uma conduta contrária à lei e à Constituição.
  • Acesso gratuito aos Dados Pessoais que foram processados pela Latimpacto.

Esses direitos podem ser exercidos somente pelas seguintes pessoas:

  • Pelo Titular, que deve fornecer prova suficiente de identidade.
  • Por seus sucessores em título, que devem fornecer prova de tal status.
  • Pelo representante e/ou procurador do Controlador de Dados, mediante credenciamento da representação ou procuração.
  • Por estipulação em favor de ou para outro.

6. área responsável por lidar com petições, consultas e reclamações

A área de [Programas da] Latimpacto será responsável pelo atendimento de solicitações, consultas, reclamações, queixas ou pelo exercício dos direitos do Titular dos Dados Pessoais sujeitos a Tratamento. Ele poderá ser contatado pelo e-mail [comunidad@latimpacto.org

7. Procedimento para exercer os direitos e fazer consultas e reclamações do titular dos dados pessoais

7.1 Procedimento para acesso e consulta de dados pessoais

O Titular dos Dados Pessoais, ou qualquer uma das pessoas autorizadas de acordo com as disposições do capítulo 5 desta Política, poderá consultar as informações contidas nos bancos de dados da Latimpacto, para o que deverá comunicar a solicitação correspondente ao endereço de e-mail [comunidad@latimpacto.org

A fim de evitar que terceiros não autorizados acessem as informações pessoais do Titular dos Dados, será necessário estabelecer previamente a identificação do Titular dos Dados. Quando a solicitação for feita por uma pessoa que não seja o Titular dos Dados e não for comprovado que essa pessoa esteja agindo em nome do Titular dos Dados, ela será considerada como não tendo sido enviada.

A consulta será respondida em um prazo máximo de dez (10) dias úteis a partir da data de recebimento. Se não for possível tratar a consulta dentro desse prazo, o interessado será informado, indicando os motivos do atraso e a data em que a consulta será tratada, que em nenhum caso poderá exceder cinco (5) dias úteis após a expiração do primeiro prazo.

7.2 Procedimento para solicitação de atualizações, correções, exclusões, revogação de autorização ou para apresentação de reclamações

O Titular dos Dados, ou qualquer das pessoas autorizadas de acordo com o disposto no capítulo 5, que considere que as informações contidas nas bases de dados da Latimpacto devam ser corrigidas, atualizadas ou excluídas, ou quando constatar a suposta violação de qualquer dos deveres contidos na Lei 1581 de 2012, no Decreto 1074 de 2015 ou em outras normas complementares, poderá apresentar uma reclamação à Latimpacto, que será processada de acordo com as seguintes regras:

  • A reclamação deve ser formulada por meio de uma solicitação que pode ser enviada para [comunidad@latimpacto.org]
  • Para evitar que terceiros não autorizados acessem as informações pessoais do Titular dos Dados, será necessário estabelecer previamente a identificação do Titular dos Dados. Quando a solicitação for feita por uma pessoa que não seja o Titular dos Dados e não for comprovado que a pessoa está agindo em nome do Titular dos Dados, ela será considerada como não tendo sido enviada.
  • A solicitação deve conter as seguintes informações:
    • A identificação do Titular.
    • Detalhes de contato (endereço físico e/ou de e-mail e números de telefone de contato).
    • Os documentos que comprovam a identidade do Titular ou a representação de seu representante.
    • Uma descrição clara e precisa dos Dados Pessoais em relação aos quais o Titular dos Dados busca exercer qualquer um dos direitos.
    • A descrição dos fatos que deram origem à reivindicação.
    • Os documentos nos quais você deseja se basear.
    • Assinatura e número de identificação.
    • Arquivamento no original.
  • Se a reivindicação estiver incompleta, a Latimpacto solicitará à parte interessada que, no prazo de cinco (5) dias do recebimento da reivindicação, corrija as falhas. Após dois (2) meses a partir da data da solicitação, sem que o solicitante apresente as informações necessárias, será entendido que a reivindicação foi retirada.
  • Se a área que receber a reclamação não for competente para resolvê-la, ela a transferirá para a pessoa apropriada em um prazo máximo de dois (2) dias úteis e informará a parte interessada sobre a situação.
  • Depois que a reclamação completa for recebida, uma legenda será incluída no banco de dados informando "reclamação em andamento" e o motivo da reclamação, em um período não superior a dois (2) dias úteis. Essa legenda deve ser mantida até que a reclamação seja decidida.
  • O prazo máximo para tratar a reclamação será de quinze (15) dias úteis a partir do dia seguinte à data de recebimento. Quando não for possível tratar a reclamação dentro desse período, a parte interessada será informada dos motivos do atraso e da data em que a reclamação será tratada, que em nenhum caso poderá exceder oito (8) dias úteis após a expiração do primeiro período.

7.3 Exclusão de dados

O Titular dos Dados tem o direito de, a qualquer momento, solicitar à Latimpacto que exclua (apague) seus Dados Pessoais quando:

  • Considerar que não estão sendo tratados de acordo com os princípios, deveres e obrigações estabelecidos na Lei 1581 de 2012, no Decreto 1074 de 2015 e em outros regulamentos que os complementam ou modificam.
  • não são mais necessários ou relevantes para a finalidade para a qual foram coletados.
  • O período necessário para o cumprimento das finalidades para as quais foram coletados foi excedido.

Essa exclusão implica a eliminação total ou parcial dos Dados Pessoais, de acordo com a solicitação feita pelo Titular dos Dados nos registros, arquivos, bancos de dados ou no Processamento realizado pela Latimpacto.

O direito de exclusão não é absoluto e o Controlador de Dados poderá negar o exercício do mesmo quando:

  • O Titular dos Dados tem um dever legal ou contratual de permanecer no banco de dados da Latimpacto.
  • A exclusão de Dados Pessoais dificulta os processos judiciais ou administrativos relacionados a obrigações fiscais, a investigação e o julgamento de infrações ou a atualização de sanções administrativas.
  • Os Dados Pessoais são necessários para proteger os interesses legalmente protegidos do Titular dos Dados, para realizar uma ação de interesse público ou para cumprir uma obrigação legalmente adquirida pelo Titular dos Dados.

7.4 Revogação da autorização.

O Titular dos Dados pode revogar o consentimento para o Processamento de seus Dados Pessoais a qualquer momento, desde que isso não seja impedido por uma disposição legal.

8. Segurança da informação.

Em desenvolvimento ao princípio da segurança, a Latimpacto adotou medidas técnicas, administrativas e humanas razoáveis para proteger as informações dos Titulares dos Dados e evitar adulteração, perda, consulta, uso ou acesso não autorizado ou fraudulento. O acesso aos Dados Pessoais é restrito ao Titular dos Dados e a Latimpacto não permitirá o acesso a essas informações por terceiros em condições diferentes das estabelecidas nesta Política, salvo por solicitação expressa do Titular dos Dados ou de pessoas autorizadas de acordo com a regulamentação nacional.

9. Período de validade do banco de dados pessoal

Os Dados Pessoais coletados pela Latimpacto serão mantidos pelo período de tempo necessário e proporcional às finalidades do Tratamento indicadas nesta Política. O prazo das Autorizações de uso de dados pessoais é entendido como o prazo da relação contratual e durante o exercício do objeto social da Latimpacto, exceto nos casos em que a lei preveja prazo diverso.

Adicionalmente, a Latimpacto procederá à exclusão dos Dados Pessoais quando assim requerido pelos Controladores de Dados, em conformidade com o disposto na Lei 1581 de 2012 e seus decretos regulamentadores, bem como com o disposto nesta Política.

10. Validade da Apólice.

Esta Política entra em vigor a partir de 14 de fevereiro de 2020.

Vamos causar um impacto juntos

Conheça nossos membros

Entre em contato conosco

Ainda não faz parte da Latimpacto?

Assine nosso boletim informativo

Receba notícias, recursos e publicações